Publicado por: adrianemaraujo | 21/05/2010

Avivamento! O clamor do Espírito Santo no coração dos intercessores!

Essa palavra tem ardido em meu coração, AVIVAMENTO. Tenho lido a respeito, tenho visto sobre os grandes avivamentos derramados em tantas cidades no mundo, fico impactada com o mover de Deus. E cada vez que leio, tanta na bíblia como em livros de homens e mulheres de Deus, mas tenho sede. Não há barreiras em Deus, Deus nunca muda, então porque ainda não aconteceu um grande avivamento no Rio de Janeiro? A resposta é simples: a igreja precisa se ARREPENDER. Somos um corpo, andamos em unidade, e unânimes precisamos reconhecer nossas faltas e clamamarmos ao Senhor, assim como nos dias da igreja primitiva, onde a igreja passou dias e dias clamando unânime pelo derramar de Deus. Sinto que mais do que nunca, a direção do Espírito é que a igreja precisa orar mais, em unidade, juntos, numa só voz de clamor. Nos reunimos em grandes multidões para grandes eventos evangélicos, onde milhares de pessoas se reunem para tantos fins, mas raramente ou quase nunca nos aglomeramos assim para simplesmente orarmos, clamarmos, chorarmos diante de Deus pela nossa nação, pela nossa cidade e pela nossa igreja. Certo dia uma grande mulher de Deus disse numa pregação que ela fez em minha igreja: “A igreja de hoje fala durante 3 horas, ora durante 10 minutos e 1 pecador se arrepende; a igreja primitiva orava por dias, falava 10 minutos e uma multidão se arrependia.” A resposta fica bem clara analisando essa frase.

É claro que esse processo de arrependimento começa individualmente, eu tenho visto Deus tratando pessoalmente com seus filhos. A escolha é nossa, seguir ao Espírito de Deus e Sua Palavra, ou seguirmos aos nossos caprichos. Mas precisamos interceder pelos membros da igreja, para que o Espírito Santo mova os corações e venha sobre a igreja o derramar que Deus deseja liberar sobre os Seus filhos. Eu li sobre grandes avivamentos, a maioria começou com o clamor de apenas um homem, isso me trouxe força para clamar pela minha igreja e pela minha cidade. O Senhor espera de nós um posicionamento de fé, de renúncia, de disciplina na nossa busca incessante pela presença de Deus e pelo conhecimento Dele.

Estou lendo um livro chamado Paixão pelas Almas do grande evangelista Oswald Smith, e ele aborda alguns pontos que impede o derramar poderoso do Espírito Santo na igreja trazendo o Avivamento.

O Senhor é santo e não negocia com o pecado, é absolutamente necessário erradicarmos os nossos pecados, por meio da confissão e do arrependimento por intermédio da oração e comunhão com o Espírito Santo.

A partir de agora vou citar os pontos que Oswald Smith levanta em seu livro e faça a sua auto-análise, faça a você mesmo essas perguntas.

– Tenho perdoado a todos? Conservo ressentimento ou tenho recusado a reconciliar-me com alguém?

– Fico irado? Em meu peito ferve a cólera? É verdade que ainda perco a paciência?

– Há algum resquício de inveja em mim? Quando alguém é preferido, e eu desprezado, sinto-me degradado, cheio de despeito? Tenho inveja daqueles que sabem orar, falar ou fazer muitas coisas melhor do que eu?

– Perco a paciência e fico irritado? As pequeninas coisas me aborrecem e me irritam? Ou antes me mantenho sempre gentil, calmo e imperturbável em todas as circustâncias?

– Sinto-me ofendido com facilidade? Quando os outros deixam de notar minha presença ou passam por mim sem dirigir-me a palavra, fico ofendido? Se a outros é atribuída grande honra, ao passo que eu sou negligenciado, como me sinto?

– Há algum orgulho em meu coração? Fico soberbo? Dou excessiva importância a minha posição e realizaçào pessoal?

– Tenho sido desonesto? Meus negócios são francos e estão acima de suspeitas? Trabalho oito horas honestamente? Pago um salário honesto a meus empregados? Nosso metro tem cem centímetros e nosso quilograma tem mil gramas?

– Tenho sido bisbilhoteiro? Fiz fofoca de meu próximo com alguém? Tenho caluniado o caráter alheio? Ajudei a espalhar histórias falsas sobre outras pessoas e me intrometo nas questões alheias?

– Critico os outros sem amor, com violência e perversamente? Vivo encontrando faltas nos outros?

– Roubo a Deus? Tenho roubado o tempo em que pertence a ele? Tenho-lhe sonegado o dízimo e oferta?

– Sou mundano? Amo o resplendor, a pompa e a imodéstia do mundo?

– Tenho furtado? Porventura tenho me apossado ás ocultas de pequenas coisas que não me pertencem?

– Cultivo uma atitude de amargura contra os outros? Há ódio em meu coração?

– Minha vida se caracteriza pela frivolidade? Minha conduta é incoveniente? Por causa de minhas ações, o mundo me considera um dos seus?

– Tenho enganado a alguém e deixado de fazer restituição?

– Mostro-me preocupado ou ansioso? Tenho deixado de confiar em Deus quanto as minhas necessidades temporais e espirituais?

– Tenho sido culpado de pensamentos sensuais? Permito que a minha mente acolha imaginações impuras e ímpias?

– Sou veraz no que digo ou, antes, exagero as coisas, ou as diminuo, e assim transmito impressões falsas? Tenho sido mentiroso?

– Tenho cometido o pecado de negligência na oração? Oro pelos outros? Quanto tempo dedico a oração? Quantas horas passo diante da televisão? Quantas horas gasto em esportes, divertimentos, lazer e outras atividades?

– Estou negligenciando a Palavra de Deus? Quantos capítulos da bíblia costumo ler diariamente? Estudo a Bíblia? Amo-a? Faço das Escrituras a fonte de meu suprimento espiritual?

– Tenho deixado de confessar a Cristo abertamente? Sinto vergonha de Jesus? Mantenho a boca fechada quando cercado de pessoas sem Deus? Estou testemunhando diariamente de meu Salvador?

– Sinto a responsabilidade pela salvação das almas? Tenho amor pelas almas perdidas? Há no meu coração alguma compaixão por aqueles que perecem?

– Perdi o meu primeiro amor e não me sinto mais aquecido pelo fogo de Deus?

Ufa! “Segundo, Oswald Smith, esses são geralmente, os elementos que influem em nossa dedicação a obra de Deus no meio do Seu povo. Quanto mais depressa admitirmos que temos cometido pecado e estivermos dispostos a confessá-lo e abandoná-lo, mais cedo poderemos esperar que Deus nos ouça e opere com seu poder infinito.”

Agora meu irmão, minha irmã, é você e o Espírito Santo, deixa Ele falar ao profundo do Seu coração, ceda a Ele, se renda a Ele. Pois o Senhor quer derramar do Seu poder sobre a Sua igreja bendita, santa e imaculada. Você faz parte do corpo de Cristo, você é a igreja do Senhor Jesus.

Somos a noiva de Cristo, temos que estar prontos para as bodas! Aleluia!

Amo vocês profundamente!

Anúncios

Responses

  1. Mana… esse post falou tremendamente ao meu coração. Mais pessoas precisam entender esses elementos influentes em nossa dedicação a Deus em sua Santa Obra. Tomei a liberdade de copiar parte deste post para postar no meu blog. Lá eu vou citar seu blog como fonte e não somente isto, vou “linkar” com seu blog para que todos possam acessar e ler este postna íntegra.
    Isso precisa estar bombando em toda a Igreja de Cristo!

    Que Deus continue te usando como canal DESOBSTRUÍDO para o Fluir Dele na terra.

    Love Ya!

    PS.: “Viciei” em Jesus Culture!! hahaha…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: